quarta-feira, 12 de maio de 2021

Busco editoras interessadas em publicar meus textos com direitos autorais ao autor deste blog.

Whats App +55 51 985433884

Além disto


O SEGREDO É

NÃO Reclame
NÃO Revide
NÃO Desista

Perdoe os quais vos ofendem!
Retribua coisas boas!

Proteja-se
Defenda-se
Ajude-se
Salve-se

REGISTRADO 

O que não tenho interesse?

- Tabaco
- Álcool
- Drogas 

O que tenho interesse?

- Trabalho
- Parcerias
- Mulheres
- Grana

QUE JUSTIÇA, IRMÃO 💀

Hoje apareceu uma velha entidade aqui mostrando a bunda. Perguntei o que aconteceu? Por que ela veio aqui? (Bem vinda) Ela disse que alguém botou o dedo na própria bunda e pensou na minha pessoa. Será trabalhada na primeira visita que aceitar. Tu, mulher solteira, qual fizeste a encomenda, quem sabe a tua está aqui. Que venham mais destas (em dúzias)!

Também procuraram-me pessoas simples aqui nas redondezas. Pois costumo ajudar quem precisa, com roupas velhas, coisas que não utilizo ou comissão sobre vendas. Perguntei aos guias o porquê. Disseram que alguém sindou-me o contrário do "rico" (para não dizer a palavra). Completaram dizendo que cada vez que alguém tocar tal palavra, devo ajudar alguém ou alguém virá ajudar-me.

Que assim seja!

A conhecimento da terra


DISSE BARAQUE 

Quando tu bate o martelo sobre uma encomenda feita em dinheiro, o que está encomendado, desde antes da batida, prevalece frente às vendas.

As moedas circulam em nome do que está encomendado.

ESTÁ SERVIDO O ÁLCOOL

Se tu quis beber no find, o "Já" bebeu pela manhã. Alguém levou tua bira! Twenty four seven, since the morning.

Fechada a copa à defumação.

AVISO AOS NAVEGANTES 

América, 12 de maio, 2021 - 9h

Por que passei sete dias sem beber na semana anterior e por que não bebo mais?

Dizem nas encruzilhadas que Yemanjá fez um contrato com quem bebe em que, destes, os quais fumam, pagam. Mas quando estes, fumantes, não bebem, quem escreve o contrato é o fumante que não bebe. Isto ocorre em todo o mundo há mais de século.

Em resumo, o que pediram para eu conceder enquanto fumo, está concedido à Igreja Invisivel do Reino Divino, Prossumers Multimidia e emprendimentos associados ao grupo.

Shalom

sábado, 8 de maio de 2021

Pronto


OBRIGAÇÃO ESPIRITUAL 

Diferente do Beh filho, que trocou tudo pela maconha, o Beh Pai enterrou isto.

Eu estava sendo confundido com uma entidade que detesta leite e bananas. Então comprei um cacho de bananas e bebi tody.

Desde este dia, banimos o café puro. Pois gostamos mais do leite puro. A água, também, nos é melhor que o álcool.

As pombas de Ogum preferem água do que álcool. Assim adotamos as quais estão conosco há mais de ano.

Como obrigação deveríamos cortar o álcool durante dez anos. O que viemos fazendo há sete dias.

O último tabaco foi queimado há dez minutos. Completando o trabalho.

Que o Pai Divino nos guie!

Eparrey Ogunhê Axé

Aos drogadictos


CONFORME ESTUDOS 

Quando tu colocas uma pessoa que nunca usou drogas acima dos usuários, eles continuam usando. Mas quando encontram a referência em quem parou de usar, sentem-se motivados a isto.

Diferente dos consumidores sociais, para os adictos, o álcool é a pior droga. Pois estimula o consumo das outras.

Na dúvida, pergunte aos especialistas ou irmandades de autoajuda. Irão lhe confirmar tais dados.



O que a gente é


COMO NOS TORNAMOS UM SÓ

Aos 7 anos meu pai (que era um caboclo, irmão cavaleiro maçom, e trabalhou o Bah) deu-me um tabaco branco, em mãos, para continuar o seu legado. Desde os 14 anos fumei baseado com o Beh. Eventualmente fumava o branco em Bah. Em vinte anos, recebi dez vezes o Bah (Megê, Beira mar, 7 Ondas, 7 espadas, D'Lei, D'Ronda, etc.). Como filho, tornando-me pai (medium que trabalha o orixá). Dez vezes, entre os 23 e os 41, completei o trabalho na semana anterior ao Natal. Mas isto acabou. Dos dez Bahs, um híbrido originou algo diferente. Pois este Beh Pai, diferente dos filhos Beh, pediu-me para enterrar o baseado. O que está feito.

No caminho, há uns três anos, alguém deu-me um Gudang (tabaco de cravo que não se enquadra nos vermelhos tradicionais) no caboclo que trabalho nas sete encruzas. Embora tenha ajudado-me a cortar as entidades que sentam ou falam sozinhas enquanto fumam, estamos finalizando o trabalho. Pois o caboclo ensinou-me a fumar em pé sem responder. Trabalhando os Bahs sem senta-los. Bahs que ordenaram-me a cortar o álcool. O que venho fazendo a sete dias.

Mas o inimigo insistiu em perseguir-me. Oferecia-me entidades que nunca quis trabalhar. Chamados Zi Pai ou Zi filho. Estes foram encaminhados a quem trabalha para mim, nos vinte sete Estados, terreiros ligados. A verdade é que dos dez Bahs emergiu o Beh Pai que adotei, e adotou-me, junto ao Babá. Embora sustentado pela própria ancestral direta. Guias que protegem-me desde guri. Não mais o pai (Bah) no filho (Beh), junto ao Babá, mas irmão (que a gente é). Na própria Igreja que venho criando, somos um conosco.

Eparrey Ogunhê Axé

sábado, 1 de maio de 2021

Ensaios sobre o Novo Mundo



COM BREAK À CANNABIS DO FUTURO

Como faço para ser bilionário trabalhando duas horas ao dia? Alguém quer traduzir os meus livros? Ou encomendar uma nova obra?

Escrevo a bobagem que for preciso para salvar este mundo. Mas não ofereça-me outra cadeira, salvo imortal.

Boca do Inferno é testemunha!

CARRUAGEM DE DOGO 

Cortei a maconha quatro anos e meio. O pó, cinco anos invicto. Antes disto, vivia na casa do Pai João. Popular boteco do José. Batacaverna do Platão.

Eu deveria buscar o ca-peão do tabaco. Completar os vinte anos de tabagismo. Meu pai fumou quarenta e dois anos. A mãe dele, até os noventa. Antes do break, eram dezoito, agora são quase vinte e três (vinte e um ou vinte e dois).

Nunca entendi por que um cavalo vermelho fumante, corre quando não bebe. Nem quero saber. Incorporado, sob o branco das coxas, assumi a missão. Peixoto e Caxias sabem o porquê. 

Eu o chamo de Táta. Descendente do Rei de Leão. Pai do primeiro D'Ornellas. Ele não era tão abastado (nem tão católico ou espiritualizado), como alguns dos meus outros Tátas, quais recebo ao chimarrão. Mas corre como ninguém. Neste sangue, somos um só.

Passei três anos sem beber. Também bebi três anos twenty four seven. Eis que estou na encruza do cosmos. Há vários demônios pedindo adoção. Eles bebem, fumam e gostam de mulheres. Um apartamento de um quarto tornou-se pequeno a tantas falanges.

Aprendi com os caboclos Guaranis. Uma dose de vodka na cerveja, na quinta, melhora o teor alcoólico. Na segunda-feira pela manhã, uma dose na térmica do chimarrão e outra para sentar a erva. No sábado, uma dose no café com leite. 

Nicolau disse: "Aqui tem presente todo dia". Se beber, não dirija.

DOM É VIRTUDE 

A liberdade seria uma estátua à Isabel. Mas os franceses temiam que ela superasse Joana Dark. 

O progresso não se resume a estradas de ferro. Quem fabrica camisas de algodão, fabrica tudo? Oh camélias saltitantes. Sentaram na jaca, na Maria Fumaça.

Solano Lopes não era apenas um inimigo. Reis ingleses beberam tererê no pós-vida. A água esfriou; a indústria baixou. A velha substituição de importações salvaria esta terra.

Não precisa queimar Amazônia. Ou alguém irá tocar: "Cadê o toucinho daqui?". Expanda a agropecuária. Traga a nata dos intelectuais europeus. Uma guerra se aproxima.

Fazer carnaval ainda é melhor negócio que jogar bomba atômica. Privatize as universidades federais. Mantenha cotas ao pessoal carente. Construa cidades planejadas sobre as estruturas atuais.

O Contrato Social de Rousseau preve a inclusão. Requisito básico ao primeiro mundo. Afinal, em que mundo estamos?

Quando frequentei o Positivismo, aprendi isto: Ninguém é melhor que ninguém. Olhe os irmãos na altura dos olhos. Isto é igualdade. Fraternidade. Ordem ao progresso!

SÓCRATES NÃO SABIA LER 

Meus professores de mestrado sentiram vergonha. Orgulho-me desta etnografia.

Na chuva, molhei a mão. Transformei umbrelas em livros. Está escrito em cada poesia.

Fui corrido da esquina pelos vilheiros com faca. Disseram que aquele ponto era deles. Mas nunca os vi por ali.

Manda-chuva era meu avatar. Quando saía vender umbrelas, as nuvens despencavam do céu.

Também vendi Newsletters motivacionais de auto ajuda impressas no Xerox. Mouses, pendrives, antenas, pilhas e colas bonder no trem. Há um mascate dentro de mim.

A verdade é que certas coisas "não têm preço". Outras configuro como "não-venda".

Quanto ao "exu-estudo"; Verzeri me deu esta espada. O mundo é um laboratório; a vida, um estudo de campo.

SHALOM (PAZ)